Logbank-Fintechs

Fintechs, regulamentação do mercado e estabilidade jurídica.

O que é uma fintech?

Fintech é uma startup de serviços financeiros, resultado do avanço das tecnologias digitais. O seu objetivo é deixar de lado os serviços burocráticos e resolver assuntos financeiros de forma rápida, barata, segura, prática e descomplicada.

Com estrutura e custos bem menores do que instituições tradicionais do setor, possuem muito mais agilidade em se antecipar aos movimentos do mercado.

Um exemplo de serviço oferecido pelas fintechs são as Contas de Pagamentos, também conhecidas como Contas Digitais.
Através de aplicativos para smartphones, o usuário abre sua conta de forma desburocratizada, e tem acesso a recursos como pagamentos de contas, transferências de e para outros bancos, emissão de boletos, recarga de celular, etc.

Não existem agências físicas, é tudo feito online.

Em consequência, os serviços são ofertados com preços mais baixos do que os praticados pelos bancos convencionais.

Outro serviço oferecido por algumas fintechs é a venda através de cartões de débito e crédito, seja online (gateway) ou presencial (por meio das popularmente chamadas “maquininhas de cartões”).

As fintechs oferecem também:

  • Empréstimos online;
  • Negociação de dívidas;
  • Microsseguros;
  • Investimentos;
  • Gestão Financeira;
  • Gestão de benefícios.

Uma gama de serviços financeiros para as mais variadas demandas.

Para Luiz Gustavo Dutra, presidente da Log Bank, o mercado de fintechs tem crescido impulsionado pela questão regulatória implementada a partir de 2013, quando o Banco Central definiu e regulamentou algumas atividades possíveis às fintechs através da lei 12.865, fato que proporcionou uma Estabilidade Jurídica para este novo mercado.

Dutra também fala que os mercados regulados são os melhores para se investir, o que torna o mercado de meio de pagamentos eletrônicos mais competitivo.

A tendência de crescimento em função da regulação e seus impactos em resultados de emissores e adquirentes, reforça a ideia de que os esforços estão concentrados na prestação de serviços de qualidade para conquistar segmentos de mercado nos quais os cartões são pouco aceitos.

Além disso, agora as fintechs estão liberadas para atuar como Sociedade de Crédito Direto (SCD) e a Sociedade de Empréstimo entre Pessoas (SEP).

Isso significa que estas startups podem conceder crédito com seus próprios recursos e manter contas para seus clientes, como o caso dos Bancos Digitais, que oferecem contas com direito a transferências, pagamentos e muito mais.

Quais são os benefícios da regulamentação para os consumidores?

Aumento da concorrência: Um dos objetivos da regulamentação é incentivar a competitividade, criatividade das instituições e a criação de novas empresas dentro do Sistema Financeiro Nacional. Desta forma, a oferta de crédito se expande e automaticamente os clientes pagam juros menores e têm acesso à serviços mais eficientes, completos e modernos.

Segurança jurídica: As instituições que desejarem operar sem o intermédio dos bancos precisarão solicitar autorização de funcionamento e fornecer dados ao Banco Central. Isso garante mais segurança aos consumidores, o que reduz o número de golpes.

Quer saber mais sobre fintechs e como a LogBank pode ajudar você e o seu negócio?

Assista ao vídeo:

 

fale com a logbank

Comments are closed.